SÁBADO 4 FEVEREIRO, 16H00

CIAJG

Debate “Natureza, TRANSformação e outras práticas sensíveis: a felicidade que nos aguarda” - Parte I


Entrada gratuita, até ao limite da lotação disponível

2023.02.04 Debate “Natureza, TRANSformação e outras práticas sensíveis:  a felicidade que nos aguarda”  Parte I

“Quando se fala de movimento, o que queres dizer com isso? Para mim, movimento é idêntico ao espírito, à alma. Reduzir movimento a uma ação do corpo é um hábito mau. Nunca vais compreender o movimento enquanto te colocares como estando separado dele. Não podes falar só de movimento. O movimento está conectado com o coração. O movimento ocorre sem interrupção; a mudança é contínua. Não podes isolar o movimento, é um processo espiritual. Estamos determinados pela história, não apenas a da terra, mas também de todos os movimentos do universo dos quais nós vimos.[…] Acredito que o corpo é geralmente visto demasiado à luz da sua individualidade. O corpo não pode simplesmente ser apenas recetivo aos diferentes estímulos do seu mundo interior. A pele não é apenas a superfície. A minha vida acontece simultaneamente no corpo interior e no corpo exterior. […] Os nossos corpos não podem recuperar as suas histórias com a ajuda da dança que é baseada apenas nos movimentos e posturas do corpo. A minha dança é um médium do lugar onde danço.[…]

Min Tanaka em “The Century of Dance”, Akademie der Kunst, Berlim, 2019


Min Tanaka traduziu as tradições animistas do Japão para técnicas de movimento sem igual, e consistentemente tem levado a dança à natureza. As palavras de Min Tanaka e o seu universo de pensamento sobre a importância fundamental do que é movimento, muito mais complexa nas suas múltiplas ligações e dependências do que tendemos a considerar. Este pensamento dá evidência à urgência de pensarmos a partir deste mundo da dança, do corpo, do movimento, com a consciência de que ele não existe isolado de tudo o resto que o envolve, interior e exteriormente. É disto que vamos falar nestes encontros do GUIdance 2023. Partimos do programa desta edição para discutir e esboçar possibilidades de caminhar para a felicidade e o amor, que é o futuro que importa. Esta peregrinação implicará certamente enfrentar os desafios, bloqueios e ameaças a esse futuro; e implicará trocar impressões sobre metodologias criativas, práticas artísticas, universos artísticos, temáticas abordadas, que nos preparam a aproximar desse mundo desejado, aquele onde a felicidade nos aguarda.


Com Pedro Barreiro (O Espaço do Tempo), Alfredo Martins (teatro meia volta e depois à esquerda quando eu disser), Aura da Fonseca (criadora)


Moderação Cláudia Galhós

Website desenvolvido por Bondhabits.
Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile