QUARTA 9 FEVEREIRO, 21H30

CCVF

Sofia Dias & Vítor Roriz

GUIdance 2022

Direção, interpretação e texto Sofia Dias & Vítor Roriz

Som Sofia Dias

Colaboração Artística Catarina Dias

Figurinos Lara Torres

Direção Técnica e Iluminação Nuno Borda de Água

Produção executiva S&V + Vítor Alves Brotas (Agência 25)

Coprodução Box Nova/CCB, O Espaço do Tempo, CDCE

Parceiros Alkantara, ACCCA, O Rumo do Fumo, Negócio/ZDB, Bains Connective

Projeto financiado em 2011 por Governo de Portugal/Secretário Geral da Cultura – Direção-Geral das Artes

Agradecimentos Pietro Romani, Maria Ramos, Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, André Pires Calvário, Cláudia Mateus

_

Duração 40 min. aprox.

No âmbito das novas medidas para acesso a eventos, a partir de 9 de janeiro de 2022, cumprindo a orientação da DGS 028/2020, informamos que o acesso a espetáculos requer a apresentação de um dos seguintes comprovativos, nos termos do DL n.º 54-A/2021:

• Certificado Digital Covid, ou;

• Comprovativo de vacinação, que ateste o esquema vacinal completo há, pelo menos, 14 dias, ou;

• Comprovativo de realização de teste laboratorial, com resultado negativo (PCR realizado nas 72h antes do espetáculo ou antigénio realizado nas 48h antes do espetáculo).


Os menores de 12 anos estão dispensados da apresentação de comprovativo.

Solicita-se aos espectadores que cheguem 30 minutos antes do início da sessão.


Outras medidas preventivas a ter em consideração:

• O uso de máscara é obrigatório.

• Mantenha a distância de segurança;

• Pedimos que siga as indicações dos assistentes de sala.


Para mais informações, contacte-nos através: 253 424 700 / bilheteira@aoficina.pt

Assinatura 5 Espetáculos
30,00 eur

COMPRAR

COMPRAR

Assinatura 3 Espetáculos
20,00 eur

COMPRAR

COMPRAR

Sofia Dias & Vítor Roriz (09fev)
7,50 eur / 5,00 eur c/d

COMPRAR

COMPRAR

Image

Como quando repetimos uma palavra até ela perder o seu significado, neste trabalho Sofia Dias & Vítor Roriz procuram situar-se nesse momento de perda e atribuição de sentido, de degeneração e transformação, indo ao encontro do modo caótico como a nossa mente percebe e associa acontecimentos. Assim, libertam-se de determinismos semânticos e sintáticos, dissimulam a hierarquia aparente entre a palavra, a voz, o movimento e o gesto e aspiram a novas constelações de sentido que reflitam a complexidade da experiência humana que tão ingenuamente se tenta conter em sistemas e modelos.