VOLTAR

SEXTA 7 FEVEREIRO, 21H30

Pequeno Auditório
Vera Mantero e Jonathan Uliel Saldanha
Esplendor e Dismorfia

O Festival d’Avignon recebeu a estreia absoluta. O GUIdance recebe a estreia nacional. Trata-se da mais recente criação de Vera Mantero – coreógrafa em destaque na comemoração dos 10 anos do festival – em colaboração com o construtor sonoro e cénico Jonathan Uliel Saldanha.


Esplendor e Dismorfia é um recital híbrido para dois corpos-paisagem animados pela respiração. Um aglomerado que se destrói e amplia, desastre e anti-desastre em que a aceleração, os fungos e a voz sobrevivem. Esplendores invisíveis. Hiper-futuro e hiper-passado. Entre a dismorfia, o sol e a carne.

Conceção e interpretação

Vera Mantero e Jonathan Uliel Saldanha

Cenário, figurinos e adereços

Vera Mantero e Jonathan Uliel Saldanha

Execução da Máscara

Aldina Jesus

Desenho de luz

Leticia Skrycky

Banda Sonora

Jonathan Uliel Saldanha

Voz

Vera Mantero

Textos

Paisagem com Argonauta de Heiner Müller, tradução de Regina Guimarães; Excertos de Le monstre dans l’Art occidental de Gilbert Lascault. © édition Klincksieck, Paris

Imagens

Joos van Craesbeeck e Erbe, Pooley: USDA, ARS, EMU

Produção

O Rumo do Fumo

Coprodução

SACD - Festival d'Avignon e Centro Cultural Vila Flor

Encomenda

SACD - Festival d’Avignon, no âmbito do Vive Le Sujet!

Agradecimentos

André Guedes, Catarina Miranda, Miguel Pereira e Tiago Barbosa

O Rumo do Fumo é financiado pela República Portuguesa | Cultura | Direção-Geral das Artes

_
Duração 40 min. aprox.
Maiores de 6

Newsletter

Para atualizações permanentes da programação cultural d'A Oficina

Subscrever

Image
Image